9 de jun de 2013

Ânsia

Tenho ouvido as mesmas musicas e elas perderam o sentido.
Todavia, não sei nem o que ou se devo fazer alguma coisa.
Permanentemente tenho pensado apenas em transcreve-las, afinal, meus sentimentos estão sendo moldados de acordo com o que eu ouço - e isso não pode estar certo.

Toda vez que eu vejo alguém sorrindo, imagino o porquê, imagino se é verdadeiro, falso, o que quer dizer. Se eu conheço a pessoa, eu adivinho o motivo e fico feliz ou triste por ela.

Não queria dizer nada não, mas viver tem sido um saco.
Esse tal de meio termo é legal até você enjoar. Não sei se estou pronta para o próximo capítulo também.
2013 começou complicado e ainda está, será que tudo vai mudar?
Ansiosa, apenas.
Tem que dar tudo certo no final né? Alguma informação tem que bater com o conto de fadas que me contaram; A desgraça não pode e nem deve estar em toda parte; Eu me esforço tanto...

Queria te dizer que se eu estou distante, não é por querer, é por dever. E toda vez que eu tento imaginar se devo voltar, a resposta latente é um suave não.
Teu sorriso não é tão legal quanto dizem e sua vida não é tão interessante quanto você faz parecer.
Diga-me, com que intuito tu és assim? Com que intuito você se escondeu nessa fantasia, nesse pseudônimo? Se perdeu?
Tudo faz sentido, se você disser que sim. Porém, saberei que é por querer, se disser que não.

É melhor continuar em silêncio do que dormir, mas sinto falta da minha cama.

Nenhum comentário:

Postar um comentário