13 de mar de 2013

Ainda

Estou desde o início lamentando.
E de tanto lamentar, entristeci.
Entristeci não porque quis, mas sim
Porque lamentei.
Lamentei porque quis.
Entristeci por querer também?

Minha história é tão fajuta quanto eu:
Minto o tempo todo.
Até pra mim.
Me enganei noite passada, disse que era só mais um dia comum.
O que de fato era verdade...
Deu certo.

N'outro dia, enquanto abusava de meus dotes culinários
Eu sorri.
Sorri porque jurava que ia ficar maravilhoso:
Ficou horrível.
Horrível tanto quanto possível é.
Terrível.

Resolvi que criaria expectativas, um pouco anteriormente a todas essas histórias.
Dai eu resolvi querer lamentar.
E de tanto lamentar, entristeci.
E entristecida, chorei.
Chorei e tentei morrer.
Não morri.

Estou cá eu, com minha fajuta e inútil história do falso viver
Dizendo coisas que eu tenho vontade de dizer
Pra alguém que eu não posso nada.
Acho que nem viver.

Cê tá aí ainda?
Queria aquele cigarro de novo.
Só mais um.
É, melhor voltar a lamentar.

E de tanto lamentar, lamentei mais.
Ainda sim, reclamei mais.
Ainda sim, proclamei mais.
Ainda sim, disse mais.
Ainda sim, esqueci o que tanto lamentei.

E o maior erro do mundo é ainda brigar por algo que nem eu lembro mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário