9 de fev de 2013

TWM - A Voz e o Violão

  Com o carnaval ai não tem como falar de outra coisa a não ser dessa grande festa que toma conta do Brasil de norte a sul.

  Vou indicar para vocês uma ótima trilha sonora para passarem esses cinco dias de diversão. O disco em questão é "A Voz e o Violão" de 1976, o debut do nosso querido Djavan.

Diferentemente dos outros discos dele que tem o Jazz ou o Pop como principal referência, "a Voz e o violão" traz Djavan vestindo o samba na sua mais simples e completa concepção, com faixas como "Flor de lis" e sua harmonia cadenciada, "maçã do rosto" que tem um toque da levada do baião, "Fato consumado" um samba-canção da maior qualidade, "Magia" que é o início do flerte entre Djavan e o Jazz, entre outras faixas igualmente geniais.

  




   “Valei-me Deus/É o fim do nosso amor/Perdoa por favor...”, quem não cantou esses versos naquele ano de 1976, como quem cantasse o samba de um velho ídolo? Pois “Flor-de-lis”, um samba original, com melodia de grudar no ouvido e letra estranhamente triste e esperançosa, foi o clássico instantâneo que transformou Djavan também instantaneamente num compositor e cantor do primeiro time da música brasileira, transformando seu primeiro LP numa das mais impressionantes estreias da história da MPB.

  Foi no velho estúdio da gravadora EMI-Odeon, em Botafogo, e pelas mãos do mítico produtor Aloysio de Oliveira – que produziu de tudo na música brasileira, de Carmen Miranda a Tom Jobim – que “A voz, o violão, a música de Djavan” tornou-se, praticamente, um disco de samba, apresentando o sacudido “Na boca do beco”, o quebra-queixo “Pára-raio”, o autobiográfico “E que Deus ajude”, o épico “Maria das Mercedes”, “Flor-de-lis”, “Fato consumado”, “Muito obrigado”, “Embola a bola”, de feição clássica, mas com o toque de Djavan e ainda, o sofisticadíssimo, afro-jazzístico, “Magia”.
   Acompanhado por músicos ilustres, boa parte deles integrantes da banda de Elis Regina, a maior cantora da época, o resultado não poderia ser outro: um disco que é uma verdadeira obra-prima e o início da carreira um artista novo e original. (Hugo Sukman)

   Espero que se arrepiem como eu me arrepiei da primeira vez que escutei esse disco e que sempre que escutarem alguma música desse album se lembrem de algum momento especial desse carnaval, afinal a única máquina do tempo que de fato existe no mundo é a música, que tem o poder de te transportar para qualquer época de sua vida apenas apertando o play na música certa!

Um ótimo carnaval a todos, segue abaixo o link do disco completo!


A voz e o Violão


Nenhum comentário:

Postar um comentário