16 de jan de 2013

Dona Cecília


Ela tinha olhos profundos, foi a primeira coisa que eu reparei. Não que eu nunca repare nos olhos das pessoas, mas os dela me chamaram a atenção. Seus olhos não eram claros, e pareciam olhos normais, mas te encaravam e desmascaravam sua alma, trazia a tona o que havia sido esquecido a algum tempo.
- Quando você nasceu? ela disse.
       Nesse momento, enquanto me sentava no sofá e ela também, percebi o quão humilde era sua vida. Prontamente respondi a data e então fitei o seu rosto. Seu cabelo era quase branco, com alguns fios pretos ainda perdidos entre todo aquele conjunto. Suas sobrancelhas não tinham nada de especial, e havia muitas marcas: Rugas, marcas de expressão.
Seus olhos ainda me fitavam e ela pensava no que ia dizer. Fez algumas outras perguntas e então parecia conversar com alguém. Talvez estivesse realmente.
Eu tinha a impressão de que já a havia visto, mas não havia dado importância. Porém, agora, ela desvendava aos poucos tudo aquilo que eu vinha escondendo e falava toda a verdade: algo estava errado.
Sabe, o grande problema de psicólogos e filósofos é que eles não te dão a resposta. As pessoas gostam de receber tudo pronto sem ter que utilizar sua massa que chamam de cérebro. O que talvez seja o mal do século.
Então, ela me fez pensar. Pensar em todas as conclusões, os medos e as felicidades. Pensar no certo e no errado e cheguei a uma conclusão: tudo mudou.
Seus olhos ainda me fitavam quando eu pensava ou chorava. E seus olhos também choraram quando ela finalmente sentiu que eu não estava doente, mas sentia uma dor tão grande, que me machucava tanto quanto qualquer outra pessoa ou coisa.
Nem tudo nessa vida é fácil e eu nunca vou deixar de colocar isso sempre em pratos limpos. Porque a verdade, a gente tem que encarar, observar e aceitar. Nada de compreender. Porque mentiras, essas sim merecem ser compreendidas, pra se conhecer o porquê delas terem surgido. 
Muitas pessoas irão caminhar com a gente durante nossa vida. Muitas pessoas vão chegar até o fim conosco, algumas outras vão ficar pelo caminho. E alguma minoria vai estar bem atrás de você, é só precisar. Porém a verdade nunca vai te abandonar.
E após tantas verdades, ela me deu a mão. Porque afinal, a paz só existe dentro de nós, pois o mundo é um caos.

Um comentário: