18 de jun de 2011

Superação

Você me olhava, como se eu fosse a pessoa mais importante do mundo. Prestava atenção no que eu falava, como se tudo fosse realmente algo relevante. Você sorria das minhas piadas sem graça e também me abraçava no frio.
Quando eu precisava de alguém pra conversar, você estava lá, sempre disposto. E quando eu não precisava também.
Eu me acostumei.
Era fácil acostumar com aquela voz doce, aquele abraço, aquele beijo na bochecha e aquele sorriso. É fácil, na verdade.
Nós nunca esperamos que algo vá acabar, quando ele acaba de se tornar rotina, mas, acaba.
E o que realmente importa, não é o que aconteceu, como aconteceu e sim como você superou. A minha filosofia é: você pode superar bem ou pode superar mal. Quando você escolhe a segunda opção, xinga-lo é o primeiro passo. O segundo é ignora-lo. E o terceiro é sentir remorso. Porém, quando se escolhe a primeira opção, você acaba tendo apenas um passo: esquecer. Por mais que com a primeira opção te faça sentir um pouco mais de dor, no final, vai acabar passando mais rápido, sem remorso, só você.. e finalmente, você.
A vida é uma caixa de surpresas, o problema é que, a cada escolha, se ganha duas novas caixas (ou mais de duas) e, você tem apenas de escolher uma. O problema é que não se sabe por qual caminho cada caixa vai te levar, ou quais consequências e prejuízos cada uma vai te trazer. É questão de sorte, ainda por cima.
Eu ainda sinto falta do seu cheiro. E talvez eu vá sentir falta disso pra sempre. O que importa é que eu vou superar.
Você deixando ou não. Meu coração querendo ou não.
A verdade é que tudo vai passar.



"Enquanto não encerramos um capítulo, não podemos partir para o próximo. Por isso é tão importante deixar certas coisas irem embora, soltar, desprender-se. As pessoas precisam entender que ninguém está jogando com cartas marcadas, às vezes ganhamos e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é." (Fernando Pessoa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário