1 de fev de 2011

Sem nome, apenas uma suposição.

O medo move as pessoas. Disso ninguém duvida, afinal, alguma grande pessoa disse isso, e não há motivos para contraria-la.
E se eu te disser que não é o medo que move as pessoas, você vai me dizer o que? Que eu estou errada?
Talvez.
Hoje em dia vivemos num mundo em que a liberdade é a palavra e a função é a censura. Nós achamos que temos a liberdade, mas a verdade é que não à temos. Nós nem ao menos saberíamos o que fazer com ela. Não fomos criados para ela.
Eu fico imaginando o que Deus pensava quando nos deu um cérebro maior do que o comum para os animais, quando ele nos deu o livre arbítrio ou quando simplesmente ele resolveu nos deixar pensar por um segundo.
Tenho a impressão de que Ele se arrependeu.
O que move as pessoas é a curiosidade. A gente pode até sentir medo, mas, se o medo fosse realmente maior, nós não faríamos tal coisa. Mas nós fazemos. Com medo, sem medo, com coragem liquida ou em pó, nós sempre fazemos. Nós temos curiosidade de saber nossos limites, de explorar o mundo. E quem diz o contrário, é o que tem medo, mas uma hora acaba cometendo todos os delitos de uma vez só.
É incompreensível, com certeza. Seria possível, então, talvez, se tornar compreensível?

Nenhum comentário:

Postar um comentário