25 de fev de 2011

Isso se chama vida.

Quando você sorri, você só quer que alguém sorria de volta. Que alguém te entenda.
Você não precisa estar no topo do mundo, mas estar em primeiro lugar na vida de alguém.
Ser importante, independente dos defeitos.
É por isso que os sonhos são ótimos.
Nós podemos sonhar em como seria se aquilo existisse, se um dia aquilo se tornasse real. Podemos imaginar nossa vida como um filme, ou como se nós fôssemos observados por milhares de câmeras a todo momento. Algumas pessoas até poderiam chorar quando nos vissem chorando. Algumas outras iam achar aquilo tudo tediante.
Os momentos vem e vão, a felicidade nesse tempo não é eterna. Afinal, nós vivemos numa busca: Algo que nos agrade mais, que nos permita melhores contatos. Algo que complete nosso cérebro e nos mantenha ocupados a ponto daquilo tudo nunca acabar. Talvez isso possa ser chamado de prisão. Ou então de paixão.
Você um dia vai se decidir. Você vai escolher, e nem vai perceber. O tempo vai passar, você vai ter vontade de voltar atrás, mas não vai poder.
Isso por que o tempo é sim relativo, mas independente disso, nós tivemos a escolha. Ela fora feita e ponto.
Como aceita-la quando ela parece ter sido um erro?
Começar de novo ou recomeçar.
Não vai existir um fim até você realmente declarar ele. Não, não vai.
É por isso que aqui é o nosso céu e o nosso inferno: Você tem sempre a escolha. O problema é lidar com ela. Ainda bem que a memória nos ajuda de vez em quando, e nos faz esquecer tudo no final das contas.
E é realmente tudo tão simples. Só falta coragem de parar de complicar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário