14 de out de 2010

Possibilidades.

E toda visita ao médico me perturba. Ele fala milhões de coisas, nomes, possibilidades, e trejeitos para outras milhões de coisas. Em parte, entendo. Mas qualquer distração me parece fatal.
Eu fico imaginando, como as pessoas normais assimilam todas aquelas informações. Ou se não assimilam, quais partes guardam? Só a receita? Não acho que seja capaz de ser só isso. O médico fala tanta coisa.. Ele poderia vir com uma legenda embaixo, explicando tudo ainda mais detalhadamente, não deixando que sua cabeça enrolasse no meio do emaranhado de informações.
É complicado. Seria mais uma possibilidade dentre tantas.
Acho que na realidade, o que me assusta é isso.
Antigamente, se você quisesse ser professor, e fosse rico, sua familia te tiraria do testamento. Então, você seria um ótimo advogado, infeliz, mas ganharia muito dinheiro, e faria uma familia feliz e etc. Agora, se você quisesse ser um advogado, e fosse pobre, meu caro, ser professor seria uma coisa linda.
Antes, as coisas eram mais difíceis, tinham menos opções, e sua situação econômica determinaria as poucas profissões que serviriam pra você.
Hoje em dia todo mundo faz de tudo. Não que isso seja ruim, muito pelo contrário. Mas, hoje em dia, tem tantas opções, tantas coisas que podem te deixar perto da profissão que você quer, que se perder no caminho tem sido extremamente fácil. E quando você se engana, e queria outra coisa, então? É terrível, só que acontece mais do que as pessoas pensam.
Não quero de modo algum, que diminuam empregos e delimitem outros pela situação econômica, mas, eu queria uma preparação, para ver o que é que eu quero. Ter mais certeza disso.
Logo, entramos num impasse. Por que, para ter essa preparação, precisaria de incentivo do governo, que precisaria de dinheiro, que precisaria de vontade do presidente.
Outro impasse.
Por isso, a guria que vos fala aqui, pede, com carinho: PRESTEM ATENÇÃO EM QUEM VÃO VOTAR. Por que, se o Brasil daqui a quatro anos tiver mais cagado do que bunda de neném com uma mesma fralda depois de doze horas, eu juro que fabrico uma bomba atômica e jogo aqui no Brasil.
Aproveitem que agora no segundo turno, são APENAS duas pessoas. Não as doze de merda que foi no primeiro turno. Então, pesquisem as propostas, a vida, e etc da pessoa. Pode ser crucial.
Revelei minha revolta, e para isso, ficarão sem musica. Ingratos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário