25 de dez de 2010

Retrospectiva

Retrospectiva.
É uma palavra com significado totalmente infeliz, por que significa olhar para o passado, ver os momentos, os piores e os melhores.
Todo final de ano os canais de televisão fazem uma retrospectiva, e deixam ali, bem a mostra, todos os defeitos e qualidades de 365 dias. E o melhor disso tudo, é que eles conseguem resumir tudo em no máximo uma hora.
Como colocar 365 dias em uma hora? Como escolher os melhores e os piores momentos?
Talvez seja como dar a cara a tapa, sujeito a desaprovações e a faltar informações. Afinal, cada pessoa pensa de um jeito, cada pessoa vê tal situação, e a julga, de uma maneira completamente diferente de outra pessoa.
É por isso que 365 dias em uma hora não é algo produtivo.
Se fizessem uma retrospectiva da sua vida no dia 31 de dezembro, você veria que chorou incontáveis vezes, que teve vontade de matar alguém muitas vezes, e que foi feliz realmente pouquíssimas vezes.
Por que, é muito mais fácil nós admitirmos o sofrimento e conviver com ele, do que procurarmos melhorar, do que procurarmos ser felizes.
Quando me perguntam o que eu quero para o ano de 2011, eu procuro dizer '' Algo melhor do que 2010. '' Afinal, 2010 não foi o ano para a felicidade, 2010 foi o ano para a mudança. Aquela coisa, tão esperada, e tão detestada. Aquele fato que nos faz pessoas melhores e piores. Algo que estava guardado na gaveta, esperando o exato momento para entrar em ação.
Não adianta fazer promessas, fazer lista pro próximo ano e deixar afundada na gaveta, não adianta pedir para os seus melhores amigos te ajudarem, por que não são eles que vão conviver com a sua consciência, com os seus arrependimentos.
Se 2010 foi o ano das mudanças, 2011 será o ano para nós aplicarmos tais mudanças. Então, não deixe para depois o que pode ser feito hoje. Não se deixe levar pelos pensamentos, pelos medos. Apenas haja contra os seus princípios e faça com que cada dia seja completamente diferente, surpreendente.
É isso que eu desejo a quem lê, é isso que eu desejo a mim mesma, é isso que eu quero pra todo mundo.
Feliz natal, feliz ano novo.

19 de nov de 2010

Morte

Eu gostaria de aprender a lidar com a morte. Eu realmente gostaria.
Por que se nós pararmos pra pensar, a morte é onde tudo isso vai acabar, nem cedo, nem tarde, na hora certa e prevista.
Você não precisa acreditar em Deus, em buda, ou qualquer criatura mística. Você não precisa acreditar no alinhamento das estrelas, ou em qualquer outra situação, mas, você não pode acreditar que nós viemos para esse mundo, a troco de nada.
Os espíritas dizem que nós viemos para aprender, os católicos não comentam nada sobre isso. Os evangélicos falam apenas que é uma dádiva divina, e os malucos dizem que é para sermos felizes.
Me perdi.
Hoje em dia o excesso de informações acaba com as pessoas, por isso a humanidade está perdida.
Não gosto de dizer adeus, nem de celulares. Mandar beijo pra mim parece falsidade, mas mando. Sorrio quando deveria brigar. Mesmo pensando diferente, mesmo milhões de pessoas pensando diferente, o medo prevalece igual. É por isso que eu queria aprender a lidar com a morte.
Eu queria perder o medo, perder as estribeiras e chutar o pau da barraca. Eu simplesmente queria deixar acontecer, ou então deixar os acontecimentos virem até mim.
No fundo todos nós queríamos apenas que fosse diferente, mas não é.
Aceitar ou não, eis a eterna questão.

Open your eyes - snow patrol.

Apenas queria uma certeza além dessa.

2 de nov de 2010

Dois passos para o paraíso

Se eu parasse pra pensar - coisa que eu não faço - eu pensaria em como minha vida era diferente a um ano atrás.
Para começar, eu pensaria diferente em todos os aspectos musicais. Eu gostava de coisas estranhas, das quais o tempo passou tanto que eu nem me lembro. Eu também não gostava de Deus, ele não era meu melhor amigo, não que seja hoje, mas temos uma relação mais íntima. E antes eu pensava mais. Sobre tudo.
Marina era considerada a menina pensadora, ou emo. Claro, que em proporções diferentes eu ainda sou considerada isso, mas não é disso que eu quero falar.
Antes, passado, o mundo girava de uma forma diferente pra todo mundo. Atire a primeira pedra quem pensa igual, quem nunca mudou, quem nunca pelo menos desejou isso.
Por que por pior que a nossa vida possa estar, quando menos acreditamos nela, ela nos surpreende. Isso só pra poder ver nosso rostinho feliz depois de uma noite de chuva.
Tudo que ganhamos após um sofrimento grande, tem muito mais valor do que algo que ganhamos quando estamos felizes. Por que quando estamos felizes, o que ganhamos é um complemento. Quando estamos tristes, o que ganhamos se torna a nossa felicidade.
É fácil. Supimpa. Batata. Mamão com açúcar.
Mas nem todo mundo vê assim. Aliás, ninguém quase vê assim.
Pois, quando estamos tristes, só vemos o final do poço, e o céu não parece tão azul. Nosso sorriso diz tchau, eu tenho que ir agora, e dá lugar a uma lágrima muito bonita e cristalina. Ou preta de lápis, que seja.
E então temos que fazer escolhas. Grandes, pequenas, ainda escolhas. A maior parte delas é um tiro no escuro, rezando para que seja o certo, mas a vida é bonitinha então a escolha é sempre a errada. Então, com o erro aprendemos, e acertamos no final.
Adoro esse circulo vicioso.
Pode ser que com você aconteça menos, por que você se arrisca menos; pois você não se propõe a pensar. Mas, em algum momento, você vai ter que enfrentar tudo, e eu adoro dizer que será pior. E adoro dizer ainda mais eu te avisei. Meu coração fica até feliz.
Então, pra resumir tudo, pra você que não entendeu, vou explicar de uma forma simples: você tem que viver, você tem que mudar. Se não a felicidade sempre estará dois passos na sua frente, e a tristeza estará ao seu lado. Mas, você não quer isso, certo? Então, dê os dois passos, e deixe para trás essa tristeza.  Dê os dois passos para o paraíso. Só não me pergunte como.

27 de out de 2010

Cérebro do tempo

Uma das minhas frases preferidas é aquela tal '' Penso, logo existo. '' pelo simples fato de que o cérebro é uma das partes principais do corpo humano, que são duas. A outra é o coração.
As pessoas sempre colocam os sentimentos como no coração, e os pensamentos no cérebro. Logo, se fosse assim mesmo, eles se complementariam. Mas, o que normalmente não sabem, é que algumas sensações são sentidas na boca do estômago, fazendo com que depois de determinada liberação de neuro transmissores faça com que o corpo tenha uma reação, fazendo com que o coração bata lentamente ou mais rápido; ganhe uma injeção de adrenalina ou te faça chorar de tristeza ou alegria. O problema real é como lidamos com tudo isso.
Às vezes, quando ganhamos algo que queríamos sentimos a tal da felicidade, o sentimento que mais queremos ter presente em nossa vida, mas, as vezes, quando esperamos demais algo, acabamos nos decepcionando de uma certa forma, pois a realidade não corresponde com as expectativas, fazendo com que o nosso corpo entre em choque, fazendo com que nós tenhamos a sensação de tristeza, de coração partido. É esse tipo de sensação o problema.
Nos EUA, 320 milhões de pessoas entram em depressão no ano, e na estimativa, existem mais de 7 bilhões de pessoas vivas no mundo todo. Agora imagine o quão alto não seria esse índice de pessoas entrando em depressão por ano no mundo? Pois é. Alarmante. Isso tudo por que hoje as pessoas tem mais oportunidades, fazendo com que criem mais expectativas e conseqüentemente se decepcionem mais de uma maneira quase irreversível.
Mas, pra mim, em alguns casos, não é nada mais do que drama. Por que depressão não é só chorar, não é ter só vontade de fazer uma determinada coisa, pois isso é preguiça. Depressão seria um estado geral da pessoa, que a faria não ter auto-estima, que a faria chorar em alguns momentos. Depressão seria a não recuperação do estado de espírito. Logo, depressão é um problema mental.
Mental significa cérebro, que é um dos órgãos principais do corpo humano. Que não foi desvendado completamente ainda.
Isso significa que ainda temos chance de curar a depressão sem remédios. Isso significa que em algum momento o ser humano pode se tornar realmente melhor e tornar a depressão algo do passando, fazendo com que as pessoas aprendam o real significado da palavra superar. Mas, enquanto isso, temos o nosso amigo chamado tempo, e ele tem funcionado bem com algumas pessoas. Então, vamos abusar dele e superar.

24 de out de 2010

Justiça ou injustiça?

           No seu significado, justiça é: s.f.(a)  1- Princípio moral que exige conduta justa, com respeito ao direito e à equidade.  2- Conformidade a esse princípio, manifestado em ato ou comportamento. 3- Respeito ao direito de cada um. 4.Caráter do que é justo, imparcial. Tradução: justiça seria algo que tem respeito e dignidade os principais fundamentos. Daí me perguntam: Onde está a justiça no mundo de hoje? Eu digo: Não está nem cá, nem lá. Não está em nenhum lugar, e provavelmente jamais vai estar em algum lugar. Por que a justiça é diferente para cada pessoa, cada situação. Não tem como haver um julgamento geral, isso seria desrespeitoso, e desrespeito traz injustiça. Entenderam? E é nesse mundo de hoje, que a maioria das pessoas se julgam justas e direitas, enquanto escondem seus maiores medos e lutam para não terem desafios.
É complicado, é real. Mas, isso não significa que deva ser sempre assim.
           Um dia, creio eu, que alguém vai fazer justiça nesse mundo, e quando isso acontecer, certamente, será o apocalipse. Então, por enquanto, vamos esperar.



Parte de um conjunto de textos meus.

19 de out de 2010

Eu gosto de você

"Eu gosto de sorrisos. De todos os tipos. Eu também gosto de abraços, apertos de mão, cafuné. Coisas que todo mundo gosta. Mas, eu também gosto de quando você me fala coisas alheias, quando conta sua vida, e me mostra o quanto ter medo é normal. Tenho medo de ter medo, eu acho.
Não gosto de celulares, nem de musicas eletrônicas. Não gosto quando você resolve dizer tchau. Nem quando você some.
Eu adoro quando você diz que me ama. E adoro ainda mais, quando você diz isso me abraçando.
Não gosto da tua ausência, nem dos seus palavrões. Mas gosto quando me anima, fazendo tudo que eu odeio e mais um pouco.
Gosto quando você diz que eu cozinho mal, quando eu te abraço e você diz que eu faço tudo errado. Mas odeio quando você resolve me jogar na piscina.
Não gosto do seu churrasco, na verdade, eu acho que nem gosto de você.
Mas, eu às vezes acho que não gosto tanto, que acabo gostando.
Por que eu gosto quando você me abraça, sorri pra mim e diz que me ama.
Só não acho certo você ter dito adeus, quando era para você ter dito até amanhã. É seu único defeito.
E quer saber de uma coisa? Eu não devia ter aceitado o adeus. Não devia ter aceitado você ir embora, e me deixar sem nada.
Eu nem sei se gosto mais das mesmas coisas. Não sei mais se eu quero ir ou ficar, sorrir ou chorar, se prefiro ouvir musica ou o silêncio.
Eu gostava quando você me dizia o que fazer.
Foi melhor assim, não foi? Talvez tenha sido.
Meu orgulho anda firme e forte, e os outros que se fodam.
Eu não ligo, não espero que você ligue, por que na verdade, você nunca nem me ligou.
Você não foi real.
Doce ilusão.
Eu ainda te espero. Ainda espero você dizer um oi animado, e dizer até amanhã.
E talvez eu espere isso para sempre."

Texto totalmente sem nexo. Inspirado em milhares de coisas, e mega dica: filmes antigos são os melhores. Para quem tem medo de ver, pode apostar que valem a pena.
Musica de hoje: Same Mistake - James Blunt

14 de out de 2010

Possibilidades.

E toda visita ao médico me perturba. Ele fala milhões de coisas, nomes, possibilidades, e trejeitos para outras milhões de coisas. Em parte, entendo. Mas qualquer distração me parece fatal.
Eu fico imaginando, como as pessoas normais assimilam todas aquelas informações. Ou se não assimilam, quais partes guardam? Só a receita? Não acho que seja capaz de ser só isso. O médico fala tanta coisa.. Ele poderia vir com uma legenda embaixo, explicando tudo ainda mais detalhadamente, não deixando que sua cabeça enrolasse no meio do emaranhado de informações.
É complicado. Seria mais uma possibilidade dentre tantas.
Acho que na realidade, o que me assusta é isso.
Antigamente, se você quisesse ser professor, e fosse rico, sua familia te tiraria do testamento. Então, você seria um ótimo advogado, infeliz, mas ganharia muito dinheiro, e faria uma familia feliz e etc. Agora, se você quisesse ser um advogado, e fosse pobre, meu caro, ser professor seria uma coisa linda.
Antes, as coisas eram mais difíceis, tinham menos opções, e sua situação econômica determinaria as poucas profissões que serviriam pra você.
Hoje em dia todo mundo faz de tudo. Não que isso seja ruim, muito pelo contrário. Mas, hoje em dia, tem tantas opções, tantas coisas que podem te deixar perto da profissão que você quer, que se perder no caminho tem sido extremamente fácil. E quando você se engana, e queria outra coisa, então? É terrível, só que acontece mais do que as pessoas pensam.
Não quero de modo algum, que diminuam empregos e delimitem outros pela situação econômica, mas, eu queria uma preparação, para ver o que é que eu quero. Ter mais certeza disso.
Logo, entramos num impasse. Por que, para ter essa preparação, precisaria de incentivo do governo, que precisaria de dinheiro, que precisaria de vontade do presidente.
Outro impasse.
Por isso, a guria que vos fala aqui, pede, com carinho: PRESTEM ATENÇÃO EM QUEM VÃO VOTAR. Por que, se o Brasil daqui a quatro anos tiver mais cagado do que bunda de neném com uma mesma fralda depois de doze horas, eu juro que fabrico uma bomba atômica e jogo aqui no Brasil.
Aproveitem que agora no segundo turno, são APENAS duas pessoas. Não as doze de merda que foi no primeiro turno. Então, pesquisem as propostas, a vida, e etc da pessoa. Pode ser crucial.
Revelei minha revolta, e para isso, ficarão sem musica. Ingratos.

12 de out de 2010

Arco-íris

E hoje é um novo dia. Ontem o dia foi maravilhoso, ou então foi péssimo. Aquele sol brilhou para você, ou então o céu ficou nublado, chato. São várias as opções. Mas, sempre, você pode escolher um novo amanhã.
Eu fico pensando, depois do meu dia conturbado, como seria se eu pensasse diferente, como seria se eu tivesse outros gostos, outras musicas preferidas, outros sonhos. Me perco nessa imaginação, e me pego pensando em quem seria essa tal criatura que eu imaginava.
Quando eu estava na primeira série, olhava os mais velhos, da quarta série, e os achava incríveis, sonhava em ser estudiosa, cheia de deveres, ter que correr pra copiar, como eles. E no final, acabei copiando correndo, sendo estudiosa, cheia de deveres, mas totalmente diferente deles. Por que eu era diferente, me achava diferente, me vestia diferente, enfim. Meu sonho não se realizou.
Então, conheci os mais velhos da nova escola, e adivinhem? tananã.. queria ser completamente diferente deles. Acho que cheguei a ter pesadelos com isso, e sabe o que foi o melhor disso tudo? Acabei sendo realmente diferente. Por que, no final da oitava ( ano passado) pensei tanto para fazer meu discurso, tanto no que éramos, que depois de duas semanas, acabei descobrindo que tudo passaria.
Que as mágoas, os medos, os sonhos, as brigas, os sentimentos e etc, passariam. Acabei descobrindo que dali a um ano (agora) eu seria diferente; que eu poderia me tornar uma pessoa melhor ou pior, que talvez as coisas pudessem voltar a dar certo, e acreditem, elas sempre voltam.
Para isso eu tenho uma filosofia: Depois de uma chuva bem forte, o sol brilha e forma o arco-íris, certo? Então, quando estamos no meio de uma tempestade, não vemos a hora dela acabar, para vermos o final, mas, qual graça teria se não tivesse essa pequena preparação antes, se não tivesse essa espera? Acho que o arco-íris não teria tanto valor. E mais, imagine o por-do-sol, imagine se ele fosse igual todos os dias, e estivesse ali, sempre no mesmo horário, qual a graça teria.
É para isso que temos as preparações que o destino nos aplica. Pode parecer chato, cansativo, desnecessário, mas, uma hora, sem que você perceba, você está mais forte, mostrando todo o seu potencial, sendo mais feliz do que nunca, e mais preparado também como pessoa.
É por isso que amanhã eu vou começar diferente. Vou acordar as cinco e meia, e ver o nascer do sol, e deixar que nasça outra pessoa dentro de mim, talvez até uma criatura melhor. Enfim, qualquer coisa. Fazer diferente, mudar minha rotina, não impedir meu crescimento, nem impedir qualquer coisa que esteja preparada para mim. Afinal, é assim que tudo funciona. É assim a melhor forma.
Para você, meu querido leitor, recomendo o mesmo. Acordar as cinco e meia é uma merda, claro que é, mas, pode ter uma recompensa belíssima, e depois tu pode voltar a dormir também. Não deixe para amanhã, o que pode ser feito hoje, logo, ok?
 Só isso mesmo, mais nada.
Musica de hoje, para deixar meus neguinhos chorosos: Green Day - Wake me up when september ends

11 de out de 2010

Ínicio

         Eu tenho certeza do que eu quero, do que eu desejo, do que vai acontecer daqui à algum segundo. Puf, aconteceu. Não previa margens de erro, nem medos, nem pretensões complexas. Tudo no meu pequeno sonho parecia altamente alcançável e o plano parecia perfeito. Sem margem de erros. E então eu os cometo, corro contra o tempo para tentar concerta-los, mesmo que seja tarde demais. Nessa história toda, eu acabo criando novos sonhos, novas percepções e cometo novos erros. É sempre assim, com todo mundo é assim.
Esse é o primeiro passo para ser uma diva. Admitir que é igual, que não é diferente, que é feliz com essa igualdade, o que gera originalidade; o que acaba ocasionando numa nova versão de si mesma. Só falta segurança.
        É nisso que irei trabalhar aqui. E muitas coisas mais.
        Uma musica só pra relaxar, nesse pré feriado: Jack Johnson - Banana Pancakes